Dicas sobre o que fazer em Paraty!

A charmosa cidade colonial de Paraty preserva como nenhuma outra a sua arquitetura e belezas naturais. Visitar a cidade é um mergulho na história brasileira e você sente como se estivesse em um lugar no passado, mas com um toque de futuro, que pode ser percebido nos diversos restaurantes e lojinhas existentes, mas que se misturam de forma harmônica ao ambiente.


Cidade Patrimônio Histórico Nacional e é proibida a circulação de automóveis para manter as pedras do piso das ruelas como o original, as famosos “pés-de-moleque”. Andar por eles não é muito fácil, mas isso só aumenta o charme da cidade, pois você só anda por ela calmamente, curtindo todos os detalhes da cidade. 
       Se é que é possível, quando chove, Paraty fica ainda mais bonita, com o acúmulo de água entre as pedras das ruas, formando pontos de reflexo das fachadas de casinhas e igrejas.


Paraty teve alguns auges econômicos, quando fez parte do Caminho do Ouro, para o escoamento do ouro de Minas Gerais pelo seu porto. Após a proibição do uso da antiga estrada, a cidade sobreviveu pela sua enorme produção de cachaça, que tem tradição até os dias atuais. Outro auge foi no Ciclo do café, quando a antiga Estrada Real foi utilizada para o tráfico de escravos e escoamento da produção de café da região do Vale do Paraíba, a queda dessa economia se deu pela construção de ferrovias, que tornaram o transporte muito mais eficaz.
Após a abolição da escravatura, a decadência da cidade chegou a um ponto crítico. A maioria dos habitantes de Paraty eram escravos, e após a abolição houve uma evasão de quase toda a sua população, permanecendo apenas crianças, idosos e mulheres.
Com a construção da Rodovia Rio-Santos a cidade deu um oi para o mundo e abriu as suas portas para o turismo!


1) Passear pelas ruas do Centro Antigo
Passear pelo centro antigo, com certeza é o meu passatempo preferido em Paraty. Uma incursão no passado do Brasil, as casinhas das pequenas ruas são tão charmosas, tão charmosas, que eu poderia ficar o dia inteiro andando por elas e tirando foto das suas fachadas, com lindas flores caindo pelos seus muros.


Durante a noite o ambiente, se é possível, fica ainda mais acolhedor e atraente, com as lojinhas ainda abertas e uma iluminação de meia luz, deixa tudo em um tom amarelado e lindo!


A magia desse centrinho vem dos tempos coloniais e que Paraty conserva até os dias de hoje. A cidade teve tempos seus áureos, como contei acima, mas devido à fatores externos, como a criação de estradas de ferro e a abolição da escravatura, a cidade se manteve esquecida por muito tempo. Por incrível que pareça esse foi o principal fator de conservação do patrimônio, o que foi ruim, acabou sendo o motivo de Paraty ser essa referência nacional, pois manteve viva toda a história dos tempos coloniais.


Uma boa forma de passear pela cultura e história é visitando as igrejas do local. Para saber mais sobre as igrejas, leia o post IGREJAS DE PARATY.


Para conhecer os pontos importantes é possível realizar um passeio de charrete. Eles custam em torno de R$ 10,00 por pessoa e o condutor vai passando pelas ruelas e contando vários detalhes históricos da cidade, como qual a casinha onde foi filmado Gabriela Cravo e Canela, a história das igrejas, dos pés-de-moleque, de casinhas importantes  e outros.



2) Curtir as praias
São tantas as praias de Paraty que é difícil conhecer todas. Muitas delas muitas delas são acessíveis somente por mar e fazer um passeio de barco é uma ótima forma de se chegar até elas. Leia aqui sobre PASSEIO DE BARCO EM PARATY.




Mas se você quiser curtir uma praia tranquila e que não precise sair do centro, essa praia é a do Pontal. É uma praia cheia de quiosques que oferecem cadeiras e guarda-sol e também refeições e bebidas. Ela fica bem ao lado da Praça da Matriz, é só atravessar a ponte e andar pela orla até chegar nela, e então é só sentar em uma cadeirinha e curtir tomando uma cerveja e comendo um peixe frito.








Outra praia que gostei muito, é a de Jabaquara. Ótima para a prática de kitesurf, SUP e também para curtir a paisagem nos quiosques da região, que são mais sofisticados que da do Pontal. Recomendo o Balaco Bacco Beach Bar, leia aqui sobre ele.





3) Compras
Dentro das casinhas lindas de Paraty, existem diversas lojas, até mesmo de grife. 






A loja que você não pode deixar de visitar é o Empório da Cachaça que vende diversas cachaças, mas principalmente a Paratiana, cachaça fabricada na região. Lá você faz degustação de diversas cachaças, além de licores muito gostosos, recomendo a Gabriela, uma cachaça composta de cravo e canela, bem docinha e o licor de banana. Lá você também encontra lembrancinhas da região, doce de leite, pimentas e muitas comidas de fazenda.












Além das cachaças agora, a cidade também está se especializando na fabricação de cervejas gourmet, a cervejaria Caborê que está produzindo cervejas bem gostosas, a weissbier está muito saborosa.


Recomendo que você conheça também a Livraria de Paraty, vários livros de sobre a  história e cultura brasileira.



4) O que fazer à noite
A Cidade é mais estilo romântica, as opções de vida noturna não são muitas, mas existe um local de balada, o Paraty 33.


O que não faltam são restaurantes e barzinhos, e praticamente todos com boa música ao vivo, tocando mpb ou jazz.


5) Onde Comer
Não faltam opções de restaurantes, cafés, sorveteria, bares e todos tão charmosos e acolhedores quanto a cidade.






Recomendo o Bistrô Casa do Fogo, cuja especialidade é frutos do mar e tem foco em valorizar o produto local.  Leia mais em BISTRÔ CASA DO FOGO.



6) Onde se hospedar
Recomendo a Pousada Magia Verde, ela não fica localizada no centro antigo, mas fica há 5 minutos de carro, e próximo da natureza. Uma excelente opção de privacidade e contato com fauna e flora. Leia mais em POUSADA MAGIA VERDE.



CONVERSATION

0 Comentários :

Postar um comentário

Volte
p/ topo