Chile – Atacama: Tour para o Geyser el Tatio

O Atacama é mesmo tão incrível e cheio de paisagens exóticas, que é difícil definir qual foi a minha atração preferida. Quando começo a escrever sobre os passeios lembro como amei tudo que fiz por lá! E esse é um dos motivos pelos quais eu amo escrever, poder sentir novamente as sensações dos momentos vividos nas viagens, não tem preço!

Muito amor até nos Geysers El Tatio
Muito amor até nos Geysers El Tatio

O tour pelos Geysers el Tatio me proporcionou uma experiência única, por diversos motivos e um deles é o FRIO, prepare-se para passar muito frio nesse passeio!!! Você pensa que perto dessas formações naturais, que jorram água em ponto de ebulição, vai estar quentinho!? #sqn hahahaha. Lá você encontra o oposto, a temperatura mais baixa de todo Atacama.

El Tatio (palavra Tata-iu), em kunza significa o “o avô que chora”, é o maior grupo de Geyser do hemisfério Sul e o terceiro maior do mundo, está localizado na Cordilheira dos Andes ao Norte de San Pedro de Atacama.

Essa baixíssima temperatura se dá por diversos motivos, um deles é que o passeio inicia bem cedo, ainda de madrugada. Nesse horário a visualização dos vapores e fluidos que saem dos geysers é muito mais nítida, como o vapor que sai da boca. Esse fato aliado a grande altitude do local, que se encontra a 4.321 m acima do nível do mar, e a enorme concentração de vapores criam uma temperatura que varia entre –5º C e – 20º C no início do passeio. Portanto, aqui o conceito de se vestir em camadas chega ao seu extremo, pois você deve ir bastante protegido do frio, com luvas, cachecol, gorro e um bom casaco, e depois você vai tirar tudo isso, porque o passeio termina no meio do dia, quando a temperatura variará entre 15º C e 25º C.

O meu tour foi realizado com a equipe da FlaviaBia Expediciones, assim como todos os outros que fiz e foi impecável. O guia desse passeio foi o querido Fernando, um chileno da região muito orgulhoso das tradições do seu povo, ele torna a experiência ainda melhor. Como já falei anteriormente, o tour começa a partir das 5:30hs com o veículo 4x4 buscando cada um em seu hotel, você segue para o carro meio cambaleando e aproveita o trajeto que dura em torno de 1 hora (98 km de San Pedro de Atacama) para tirar uma soneca.

Ao chegar no parque paga-se a taxa de 5.000 pesos chilenos para entrar no parque, que não está inclusa no tour, e segue-se em direção a área de concentração dos geysers. Nessa área também é montada a mesa do café da manhã.

Infra Estrutura do Parque dos Geysers El Tatio
Infra Estrutura do Parque dos Geysers El Tatio
Indicado o ponto do café partimos para a caminhada entre os geysers, tirando sempre muitas fotos e com o Fernando explicando as peculiaridades das formações. Ele explicou que a água ferve a uma temperatura de 86º C, que é o ponto de ebulição na região devido à grande altitude. Nos contou também que o depósito de água se encontra dentro das rochas vulcânicas, coberto por camadas impermeáveis e algumas falhas levam a água quente até a superfície.

Geyser em ebulição no Campo de Geysers el Tatio
Geyser em ebulição no Campo de Geysers el Tatio
Me apaixonei por esse coração de pedras do Campo de Geysers el Tatio
Me apaixonei por esse coração de pedras do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
Passarinho no Campo de Geysers el Tatio
Passarinho no Campo de Geysers el Tatio
Di e mor felizes da vida no Campo de Geysers el Tatio
Di e mor felizes da vida no Campo de Geysers el Tatio
Outro ponto interessante são os diversos tipos de geysers existentes, mas sendo honesta não lembro exatamente dos nomes... :( Vou ter que voltar lá para lembrar tudinho hahahaha

O momento mais lindo dentro do parque é o nascer do sol! Com a chegada do sol já nos sentimos mais aquecidos e o contraste dos vapores com a mudança de cores do horizonte é deslumbrante!

Nascer do Sol no Campo de Geysers el Tatio
Nascer do Sol no Campo de Geysers el Tatio
Algo que é muito importante ressaltar é a necessidade de manter distância dos pontos de erupção, mantendo-se dentro dos limites demarcados por pedras. Essas pedras recebem cores de acordo com o nível de periculosidade das formações, sendo marrom pouca, amarelo média e vermelho muito perigo.

A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
A linda vista do Campo de Geysers el Tatio
Di e mor com frio mas curtindo muito no Campo de Geysers el Tatio
Di e mor com frio mas curtindo muito no Campo de Geysers el Tatio
Eu não senti nenhum efeito causado pela altitude, mas algumas pessoas sentiram e passaram mal. Por isso é importante seguir todas as recomendações para não sofrer com o mal de altitude, o guia sempre nos relembrava para que bebêssemos bastante água, caminhássemos lentamente e não deixássemos de tomar o chá de coca, que pode ser consumido no café da manhã servido no passeio. Leia mais sobre o mal de altitude e cuidados a serem tomados aqui.

Após o passeio pelos geysers é chegada a hora do café da manhã, que como sempre a equipe da FlaviaBia Expediciones arrasa! O café é bastante farto e gostoso e cabe ressaltar que não é todo dia que se tem a oportunidade de tomar café dentro de um campo de geysers, não é mesmo?!

O campo de geysers é muito interessante e tem uma paisagem única, mas o cheiro não é dos melhores... Tem cheiro de enxofre, que lembra ovo. Mas esse pequeno detalhe não afeta em nada a grandiosidade da experiência.

Após o café partimos para o banho nas piscinas de águas termais! Mas coloca coragem para tirar a roupa nesse frio... hehehehe Muitas pessoas tiveram, eu não fui uma delas, mas dou o maior apoio hahahaha Brincadeiras à parte, ninguém do meu grupo teve a iniciativa e eu fiquei meio sem graça de atrasar o grupo e tal, mas obvio que se eu estivesse com muita vontade todos esperariam sem problemas. Aproveitei esse momento para apreciar as paisagens que se estendiam junto ao campo de geysers que eram também muito impressionantes!

Piscina termal do Campo de Geysers el Tatio
Piscina termal do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
A linda área do entorno do Campo de Geysers el Tatio
Saindo do parque, a próxima parada é o pequeno povoado de Machuca, que tem como sustento principal a criação de llamas. Lá os turistas aproveitam para experimentar carne de llama, eu não provei, pois não como carne vermelha, mas o maridão falou que é muito saborosa!

Chegando no Povoado de Machuca
Chegando no Povoado de Machuca
Mor comendo carne de llama no Povoado de Machuca
Mor comendo carne de llama no Povoado de Machuca
Linda criação de llamas no Povoado de Machuca
Linda criação de llamas no Povoado de Machuca
Linda criação de llamas no Povoado de Machuca
Linda criação de llamas no Povoado de Machuca
Di que ama bichos está muito feliz no Povoado de Machuca
Di que ama bichos está muito feliz no Povoado de Machuca
Prosseguimos viagem até um rio lindo, mas adorei também o percurso, onde cruzamos com diversos animais soltos pelo deserto. Essa viagem foi realmente muito inspiradora nessa parte selvagem da vida, nos deparamos com muita fauna nativa em muitos passeios e para mim essa experiência é algo que não tem preço. No caminho passamos por um grupo de Vicunhas Austrais, por uma família de Avestruz Andino e por um Rato Andino, que parece um coelho selvagem, eu tirei foto dele, mas não ficou bem nítido, escondido entre as pedras.

A linda Rota do Deserto do Atacama
A linda Rota do Deserto do Atacama
Vicunhas na Rota do Deserto do Atacama
Vicunhas na Rota do Deserto do Atacama
Avestruz na Rota do Deserto do Atacama
Avestruz na Rota do Deserto do Atacama
A última parada foi perfeita, nesse dia encontrei pela primeira vez os Flamingos do Atacama. Paramos no Rio Putana e lá haviam muitos flamingos lindos, além da cena perfeita formada pelo reflexo do rio com os tons de laranja do fundo e também do céu!

Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Os Flamingos do Atacama no Rio Putana
Di muito feliz!!!
Di muito feliz!!!
Di muito feliz!!!
Di muito feliz!!!
Foi simplesmente um passeio perfeito! Só posso agradecer a Deus por ter tido o privilégio de ver ao vivo essas paisagens indescritíveis!

Dados Importantes:
Paradas: Campo Geotérmico | Piscina Termal | Povoado de Machuca.
Saída: 05:30 - 12:30 hrs.
Transporte: Hotel - Excursão - Hotel
Incluído: Café da manhã tipo buffet
Valor: Tour $45.000 + entrada de $5.000 pesos chilenos (Valor de Fevereiro de 2016)
O que usar na excursão? Para esse dia deverão usar a muda de roupa para frio extremo, com temperatura abaixo de zero, como luvas, gorros, meia térmica, jaqueta de plumas (frio extremo), botas de frio, também devem levar roupa leve para o retorno (efeito cebola), traje de banho, toalha, chinelos, óculos de sol, protetor solar, e eu recomendo sempre nas excursões que usem manguinhas longas, e chapéu ou lenço para se proteger do sol, aqui ele é muito forte.

PS: post apoiado, cortesia no meu tour e desconto no tour do maridão. O Histórias da Di tem o compromisso com os seus leitores e mantém a transparência dos serviços que foram oferecidos.

CONVERSATION

0 Comentários :

Postar um comentário

Volte
p/ topo