Gastronomia: O E-business da Cerveja Cresce


Marketplace para amantes de cervejas artesanais inova o mercado transformando a relação produtor-consumidor


O Bebedores de Cerveja.com apresenta um modelo de comercialização alternativo às lojas virtual, formando o primeiro marketplace de cervejas especiais do Brasil. Nele, várias marcas se reúnem para oferecer seus diferentes produtos e serviços, buscando, assim, fortalecer sua presença no mercado nacional e dar mais visibilidade a suas criações, exatamente como acontece em um Shopping Center convencional. Com isso, a plataforma simplifica todo o processo ao reunir as cervejarias que desejam ampliar suas vendas para todo o país, minimizando a necessidade de investimento de ter um site próprio e sua manutenção, além de realizar toda a gestão da cadeia logística que é apontado como o maior entrave pelas cervejarias.

Com o objetivo de impulsionar a atuação dos produtores de cerveja em uma plataforma online de venda direta ao consumidor final, o Bebedores de Cerveja, chega ao mercado nacional com o investimento inicial de US$ 150 mil, e a proposta de reunir diversas marcas cervejeiras em um marketplace conhecido por conectar diretamente cliente e fornecedor sem a participação de terceiros. E o seu grande diferencial, além de permitir facilmente a venda e compra com um bom prazo de entrega, é a vantagem para todos os envolvidos: consumidor, lojista e operador.

De acordo com relatório realizado pelo BNDES, a produção de cerveja equivale a 42,7% da produção total de bebidas no Brasil, incluindo bebidas não alcoólicas, e movimentou em 2016 cerca de R$ 77 bilhões, produzindo o equivalente a 13,3 bilhões de litros. As cervejas artesanais ou especiais correspondem a 1% da produção nacional de cerveja, porém essa porção salta para 5% do volume financeiro, movimentando cerca de R$ 3,9 bilhões no mesmo período.

“O Bebedores de Cerveja chega para ser o principal canal do comércio eletrônico para a maioria das cervejarias artesanais. Atualmente muitas delas vendem seus produtos para revendedores online, que achatam os preços das cervejas para conseguirem revender a preços competitivos em seus sites. Através da plataforma de venda direta dos produtores aos consumidores, as cervejarias conseguirão aumentar consideravelmente suas margens ou praticarem preços mais agressivos, principalmente quando comparado ao ponto de venda físico, onde os tributos e margens agregadas podem chegar a 80% do preço final das cervejas comercializadas”, afirma o sócio fundador Eduardo Paes Leme.


Serviço:


CONVERSATION

0 Comentários :

Postar um comentário

Volte
p/ topo