Cinema: “Ser Tão Velho Cerrado” segue em cartaz em capitais brasileiras alertando para a destruição do bioma brasileiro


Trilha sonora original de Felipe Gomide e Pedro Lobo, embala documentário premiado que mostra o Cerrado desprotegido


O documentário “Ser Tão Velho Cerrado” continua em cartaz nas principais capitais brasileiras, alertando para a destruição do bioma, que já tem mais de 40 milhões de anos. Produzido pela Cinedelia com distribuição da O2 Play, o filme conta com a direção de André D’Elia (de “A Lei da Água” e “Belo Monte, Anúncio de uma Guerra”).

Para saber mais sobre as salas de exibição, acesse o link bit.ly/SerTaoVelhoCerrado-Prog

“Ser Tão Velho Cerrado” mostra ao público que as grandes áreas do Cerrado brasileiro estão se transformando em pastagens e em plantações de soja. O impacto desta destruição está diretamente relacionado com a qualidade do ar, fertilidade do solo, além da qualidade e quantidade de água disponível para abastecimento público.

Um dos grandes destaques do filme é justamente a trilha sonora original composta por Felipe Gomide e Pedro Lobo, e integrantes da banda Xaxado Novo. Músicas de Ivan Vilela, referência na viola caipira no País, também estão no documentário que ainda conta com Índia Mãe da Lua, Bruno Duarte e Ricardo Barros e da dupla americana Ley Line.

As músicas dão o tom ao longa-metragem que recebeu o Prêmio do Público de “Melhor Filme” na 7a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental 2018.

De modo didático “Ser Tão Velho Cerrado” explica que o desmatamento deste bioma, um dos mais antigos do mundo ocorre de forma “legal”, já que o Novo Código Florestal Brasileiro e algumas leis estaduais deixaram o Cerrado desprotegido.

Entre as participações estão a do ator Juliano Cazarré, a da atriz Valéria Pontes, do mestre espiritual Prem Baba, de biólogos, prefeitos, ambientalistas, remanescentes de quilombolas e também do “Embaixador do Cerrado”, o ator Reynaldo Gianecchini.


FICHA TÉCNICA
Ser Tão Velho Cerrado - a partir de quinta-feira, 09 de agosto, nos cinemas
Produtora: Cinedelia
Ano: 2018
Classificação: Livre
Diretor: André D’Elia
Roteiro: André D’Elia e Júlia Saleh
Produção: André D’Elia e Henrique Grise
Produtor Executivo: André D’Elia
Pesquisa: Fundação Mais Cerrado
Montagem: Júlia Saleh
Diretor de Fotografia: Leonardo Pepino
Diretor de Arte: Vital Pasquale
Duração: 01:36:02



Sobre a Distribuidora

A O2 Play é dirigida por Igor Kupstas sob a tutela de Paulo Morelli, sócio da O2 Filmes, e faz parte do grupo O2, que tem como sócios também o cineasta Fernando Meirelles e a produtora Andrea Barata Ribeiro. Em atividade desde 2013, a O2 Play se diferencia das demais distribuidoras por trabalhar além do cinema, TV e vendas internacionais, o VOD (Video on Demand), como uma distribuidora digital. Possui contratos com plataformas como o iTunes, Google Play, Netflix, NOW, Claro Vídeos, Vimeo, ofertando além de conteúdos longa-metragem e seriados também serviços de delivery (Encoding).

A O2 Play lançou em cinema filmes como CIDADE CINZA (2013), com os grafiteiros OsGêmeos, LATITUDES (2014), romance com Alice Braga e Daniel de Oliveira que foi parte de um inovador projeto transmídia, JUNHO - O MÊS QUE ABALOU O BRASIL (2014), documentário da Folha de S. Paulo, primeiro filme a chegar aos cinemas e em VOD na mesma data, A LEI DA ÁGUA (2015), documentário de André D’Elia com produção de Fernando Meirelles, A BRUTA FLOR DO QUERER (2016), vencedor de 2 prêmios em Gramado, UMA NOITE EM SAMPA (2016), de Ugo Giorgetti, PARATODOS, doc sobre atletas paraolímpicos que após carreira elogiada pela críticas nos cinemas foi vendido para o mundo todo na NETFLIX, DO PÓ DA TERRA (2016), doc de Maurício Nahas, PESCADORES DE PÉROLAS (2015), ópera com direção de Fernando Meirelles transmitida ao vivo via satélite do Theatro da Paz para 10 salas de cinema, e ENTRE NÓS (2014), A NOITE DA VIRADA (2014) e ZOOM (2016), estes de produção da O2 Filmes em co-distribuição com a Paris Filmes.

Entre os lançamentos da O2 Play nos cinemas estão o longa-metragem TRAVESSIA, filme com Chico Diaz e Caio Castro, o documentário SEPULTURA ENDURANCE, sobre a banda brasileira de metal, COMEBACK, filme vencedor do prêmio de melhor ator para Nelson Xavier no Festival do Rio 2016 e MALASARTES E O DUELO COM A MORTE, grande produção da O2 Filmes dirigida por Paulo Morelli. Também entram na lista o documentário EXODUS- DE ONDE VIM NÃO EXISTE MAIS, produzido pela O2 e dirigido por Hank Levine e o longa A REPARTIÇÃO DO TEMPO, dirigido por Santiago Dellape.

A O2 Play é pioneira em curadoria mundial no iTunes com a seção FERNANDO MEIRELLES RECOMENDA. Esta a primeira vez que a loja da Apple convidou um agente externo para sugerir filmes (confira em itunes.com/fmeirelles). A O2 PLAY realiza a distribuição digital e encoding para dezenas de títulos e séries, além de vendas para TV e mercado internacional. Tivemos oito longas escolhidos pela Apple dentre "Os Melhores Filmes do Ano” entre 2014 e 2016.

CONVERSATION

0 Comentários :

Postar um comentário

Volte
p/ topo