Evento – São Paulo: 8º Mostra 3M de Arte seleciona a artista Regina Parra em edital para participar de exposição em São Paulo


Com curadoria de Bernardo Mosqueira, a 8ª Mostra 3M de Arte elegeu a obra “É Preciso Continuar” da artista para exposição que será realizada em setembro, no Largo da Batata


A 8º Mostra 3M de Arte anunciou no último mês a abertura das inscrições para participação de artistas com projetos de instalação pública em sua exposição, que será realizada entre 15 de setembro e 14 outubro, no Largo da Batata, em São Paulo. Com a participação de seis obras pertencentes a seis artistas, entre individuais, duplas e coletivo, a mostra acaba de eleger Regina Parra como última integrante do grupo de artistas que deverão expor durante a mostra. Bernardo Paz escolheu o trabalho “É Preciso Continuar” da artista brasileira.

Como um pequeno tesouro para ser encontrado ao acaso pelos passantes que cruzam o Largo da Batata, “É preciso continuar” é um grande luminoso em neon amarelo, material sedutor e festivo, que será instalado no centro do largo. O texto do letreiro é um trecho do livro “O inominável”, de Samuel Beckett e aqui, a expressão aparentemente carregada de energia vital, apresenta-se em um paradoxo na construção de novas formas de vida e pensamento: falha e possibilidade, potência de existir e fragilidade, como um desenho de horizonte, ao mesmo tempo, indócil e facilmente revogável.


“É preciso continuar” se configura simultaneamente como um jogo duplo de promessa e ameaça. Uma possibilidade frágil mas ainda assim um desejo materializado e iluminado de continuidade e sobrevivência frente às inúmeras impossibilidades e situações de negação que uma cidade como São Paulo traz. O trabalho de Parra é uma insistência na avassaladora maré dos dispositivos de poder e controle, talvez por isso a artista não tenha outra escapatória. É preciso agir implicada nas vulnerabilidades, do contrário, realizaria apenas um estudo etnográfico, uma tematização academicista e, portanto, descomprometida e esvaziada.

A artista adentra e relê os fatos, e traduz seus efeitos em conteúdos que agulham questionamentos que solicitam iniciativa de tomada de atitude: “Se entendemos que a sociedade é construída e imaginada, também podemos acreditar que ela pode ser reconstruída e reimaginada”, afirma Parra.

Além de receber o investimento financeiro para a execução do projeto, que após a exposição ficará em posse da artista, a oportunidade de ter uma obra exposta na 8ª Mostra 3M de Arte consiste na valorização artística do trabalho pertencente a um projeto consistente que é realizado há oito anos e já apresentou renomados artistas nacionais e internacionais: Guto Lacaz, Giselle Beiguelman, Paulo Bruscky, Nicola Constantino e Bill Viola.

Em um momento de transformações urbanas e digitais da sociedade, a Mostra 3M de Arte compreende a importância de estar presente em espaços democráticos para a exibição e interação do público com a arte se firmando como agente de diversidade e modificação do espaço social. Por se tratar de um edital destinado ao espaço público espera-se que os artistas apresentem trabalhos de caráter cultural, social e político do Largo da Batata.


Sobre Regina Parra

Trabalha com pintura, fotografia e vídeo para provocar a exposição de feridas intensas de longa data: suas obras contam com dispositivos de segregação e violência, invisibilidade intencional às desigualdades sociais e a presença oculta de migrantes. Ela revela marcas discretas mas ainda eloquentes da violência que rege a história do Brasil - o antigo como o recente. Violência que atinge negros e índios e que tem entre as mulheres (incluindo brancas) um dos seus alvos mais frequentes.

Seu trabalho foi exposto em lugares como The Jewish Museum (NY, EUA), Galeria Effearte (Millan, Itália), Studio Trendy (Miami, EUA) e Galeria Millan, Pivô, CCSP, Parque Lage, Paço das Artes, SESC_Videobrasil, MAM Recife, Fundação Joaquim Nabuco (todos no Brasil).

Os prêmios incluem: Prêmio SP Arte (2017), Prêmio Vídeo da Fundação Joaquim Nabuco (2012) e Prêmio de Residência do Ateliê Aberto_Videobrasil (2011). Em 2013, foi indicada ao Prêmio Jovens Artistas da Fundación Cisneros.


Sobre Bernardo Mosqueira

Curador e escritor, Bernardo Mosqueira é um dos fundadores e gestores do Solar dos Abacaxis, espaço independente para arte, educação e transformação social no Rio de Janeiro. Mosqueira venceu a 9ª edição do Prêmio Lorenzo Bonaldi para curadores com menos de 35 anos, realizado bianualmente pelo GAMeC, em Bergamo, na Itália, com o projeto “Enchanted Bodies/Fetish for Freedom”


Sobre a Elo3

Há 14 anos fazendo produções culturais engajadas na democratização do acesso à arte, a Elo3 alia-se à iniciativa privada para realizar seu propósito e ampliar seu alcance. Sempre com a colaboração de grandes artistas e profissionais e o apoio de empresas que compartilham os mesmos valores, a Elo3 oferece à sociedade projetos questionadores, inovadores e transformadores, como a Mostra 3M de Arte.


Sobre a 3M

Na 3M, aplicamos a ciência de forma colaborativa para melhorar vidas diariamente. Com cerca de 90 mil funcionários conectados com clientes em todo o mundo e mais de 55 mil itens de produtos inovadores para diferentes mercados, a 3M atingiu US$ 31,7 bilhões em vendas globais em 2017. No Brasil, o Grupo 3M conta com cinco fábricas instaladas no Estado de São Paulo, que compõem a 3M do Brasil, além das empresas 3M Manaus, instalada no Amazonas e a Capital Safety, que opera no Paraná. Em 2017, alcançou faturamento bruto de R$ 3,8 bilhões no País, onde conta com cerca de 3.400 funcionários. Conheça nossas soluções criativas no site www.3M.com.br e cadastre-se para receber nossas notícias em http://news.3m.com/pt-br.

CONVERSATION

0 Comentários :

Postar um comentário

Volte
p/ topo